Desafios de enoturismo

Desafios de enoturismo

Brechas priorizadas

  1. Ausência de identidade do produto
  2. Escassa diversificação e sofisticação da oferta enoturística
  3. Ausência de sinalização e problemas de conectividade
  4. Baixo desenvolvimento e certificação do capital humano associado ao setor
  5. Desconhecimento do perfil atual do enoturista
  6. Ausência de estratégia de promoção e de comercialização do enoturismo
  7. Dificuldades para a comercialização
  8. Ausência de um sistema de inteligência de mercado
  9. Desconhecimento da sustentabilidade aplicada ao enoturismo
  10. Baixos níveis de qualidade e sustentabilidade na oferta
  11. Baixo nível de associatividade do setor
  12. Falta de coordenação público-privada e de conexão entre as regiões

Eixo de trabalho

Integração de Destinos Enoturísticos:  ENOTURISMO CHILE procurará desenvolver destinos enoturísticos integrados, sustentáveis, conectados e em rede, dando-lhe assim uma maior competitividade aos produtos enoturísticos das empresas que participam na cadeia de valor.

Diversificação de Experiências: Trabalhar no desenvolvimento de produtos enoturísticos em torno a outras experiências turísticas e recursos específicos de cada destino enoturístico, procurando dar uma maior vinculação com o território.

Mercado: Abordar o mercado em um entorno competitivo, globalizado e com turistas cada vez mais informados e demandantes, fazendo-se necessário e urgente estabelecer alianças de trabalho mais eficientes e de colaboração público-privada. Incrementar os esforços em promoção, melhorar e ampliar os canais de comunicação, além de implementar sistemas que permitam monitorear as opiniões e preferências dos turistas atuais e potenciais, tal como o impacto do programa no setor.

Principais iniciativas

Desenvolvimento e gestão de produtos enoturísticos para o Chile

Elevar os níveis de inovação, qualidade e sofisticação do producto enoturístico chileno como fator chave para elevar a competitividade, com maior valor agregado nos 3 âmbitos que conformam a experiência enoturística. Algumas das medidas a implementar são:

  • Definição do Relato sobre Chile País Viticultural e Enoturístico
  • Planos de apoio para a estruturação, desenvolvimento e sofisticação de produtos enoturísticos
  • Programas de apoio para a criação, fortalecimento e consolidação de empresas no âmbito do enoturismo
  • Programa de atração de investimentos em áreas de destinos enoturísticos

Status de progresso:

  • A licitação da estratégia de posicionamento do enoturismo no Chile enfocado no mercado nacional considera: a definição e estruturação do relato base do enoturismo no Chile com elementos de diferenciação por cada vale; conceito criativo e plano de mídia.
  • Desenvolvimento de seminários regionais na macro-zona para a definição de relatos a partir de elementos de diferenciação territorial.

Plano principal de infraestrutura para o enoturismo

Trabalhar de modo conjunto com MOP, GORES, municípios e empresas do setor em um Plano de Infraestrutura em apoio ao Enoturismo (rotas, sinalização, estradas, etc.), para os vales onde se desenvolvem, para que possam ser reconhecíveis visualmente no seu conjunto, por meio de uma estandarização que os integrem, mas também respeitando suas características locais. Considera também desenvolver alguns investimentos no âmbito da sinalização rural e urbana.

Status de progresso:

  • Incorporação do Enoturismo como elemento de priorização para os investimentos públicos na macro-zona do PEM.
  • Acordo com SST, MOP e a equipe executora, para análise e priorização de carteira de projetos MOP 30/30, baseado nas necesidades específicas para o desenvolvimento dos vales enoturísticos. Essa análise será validada e priorizada nos vales com os diversos participantes do setor. Prazos: Agosto 2018.

Plano estratégico de marketing y comercialização para o enoturismo

Desenvolvimento de um plano de marketing e comercialização, acompanhado de um sistema de comercialização para o enoturismo mais eficiente e que seja capaz de unir a todos os participantes da cadeia comercial, através de um sistema que os integre desde suas diversas funções e servicios. Entre as ações a implementar destacam-se:

  • Plano de Marketing para Enoturismo de nível nacional e internacional, coordenado com todas as entidades envolvidas.
  • Desenvolvimento de um sistema tecnológico de inteligência para a captura de informação estratégica da demanda e tendências do mercado, que se apoiem através de diversas ferramentas de difusão e comercialização.

Status de progresso:

  • Outorga do Chile como sede do Congreso Mundial de Turismo Enológico da OMT – 2019.
  • Início do processo de seleção do destino sede com a participação ativa de todos os vales.
  • Constituição do Comitê Gestor de Promoção

Programa de apoio à sustentabilidade e qualidade

Os objetivos fundamentais são:

  • Incrementar os níveis de sustentabilidade em zonas vinícolas: Melhorar a eficiência energética e a sustentabilidade das instalações enoturísticas para consolidar uma oferta sustentável e de qualidade. Incrementar a quantidade de bodegas com selo de sustentabilidade. Divulgar e sociabilizar os benefícios da sustentabilidade como a implementação de boas práticas através de acordos de produção limpa.

Status de progresso:

  • Constituição do Comité Gestor de Sustentabilidade
  • Compromisso formal de parte de Vinos de Chile e seu Consórcio Tecnológico para desenvolver os padrões de Enoturismo como a quarta área do Código de Sustentabilidade de Vinos do Chile.

Programa Selo Rotas do Vino Chile

Definir um selo com os requisitos a serem cumpridos naqueles territórios que desejam ter um reconhecimento como “Rota do Vinho”, os quais deveriam ser incorporados em todas as rotas existentes e que se acreditem sob essa denominação.

X