Gastronomia e vinhos

Uma combinação de deliciosos e diversos frutos do mar com alimentos provenientes da terra. Preparações que têm-se conservado inalteráveis desde os tempos da colônia, acompanhadas com maridagem de vinhos que irão cativar os sentidos numa autêntica experiência culinária ao longo do Chile.

Quando se fala de “Comida Chilena”, se fala de uma rica mistura de antigas tradições e ingredientes usados pelos indígenas originários. Tratamos de preparações e tendências européias (essencialmente espanholas) que se destacam pela sua simplicidade e pureza. Os vinhos são um complemento primordial nesta combinação oferecendo identidade, resgatando a cultura campestre e o terroir de cada vale vinícola.

O mercado gastronômico do Chile é um setor dinâmico, diverso e no mundo do turismo tem se convertido em um dos principais motivos para os viajantes. Uma das principais atividades dos turistas é experimentar a gastronomia típica do lugar (58% experimentar comida típica e 54% ir a restaurantes). Daí a importância de saber articular e difundir nossa comida e nossos vinhos.

Com uma geografía ampla e diversa, as opções de comidas são múltiplas.
A empanada de pino é um emblema da culinaria chilena. Seu sabor rústico vai bem acompanhado de um vinho País ou de um Carignan do Vale do Maule. As sopaipillas com pebre (um aperitivo consumido desde o norte até o sul) podem ser muito bem acompanhadas por um Pipeño tinto ou branco dos vales do sul chileno.
A comida rápida tem grande aceitação entre os chilenos. O “completo” e o “chacarero” são os mais destacados. Como curiosidade, esse último foi escolhido em 2014 como um dos sanduíches mais autênticos do mundo pela revista Time. E o que podemos beber com ele? Um Cabernet varietal do Vale do Maipo ou um Merlot de Curicó são boas apostas.
Os vinhos brancos assumem protagonismo especial junto aos frutos do mar e suas diversas preparações. O pastel de caranguejo ou a paila marina se desfrutam com um Chardonnay ou Sauvignon Blanc de Casablanca e Limarí. E o Carmenère? Suas fragrâncias mais temperadas misturam-se amavelmente com os porotos con riendas ou com o pastel de choclo –essa deliciosa preparação que todos esperamos com a chegada do verão, principalmente no vale central.
As cazuelas de frango ou carne, onde a combinação de carnes e vegetais cria um sabor capaz de persuadir qualquer paladar, combinam-se perfeitamente com tintos frutais e leves, sejam eles um Merlot, um Cabernet Sauvignon ou um Carmenère.
Os amantes da boa carne também encontram preparações tradicionais como o arrollado huaso, o pernil ou as prietas. São sabores rústicos, intensos e característicos do campo chileno. Preparações que inevitavelmente maridam com uma taça de um País, de um Cinsault ou com um Carmenère colchagüino.
O curanto é a criação mais eclética de todas aquelas que compõem a gastronomia chilena combinando frutos de mar, carne, batata e vegetais. Prato típico da Ilha de Chiloé, a maneira tradicional para prepará-lo é fazendo um buraco no chão. No fundo colocam-se pedras quentes para logo em cima cozinhar os ingredientes. A eleição do vinho fica a critério de cada um, pois os tintos e os brancos vão igualmente adequados com os sabores dessa preparação.
A Patagônia chilena tem sabores imperdíveis como o churrasco de cordeiro no espeto (carne de sabor intenso e delicioso quando se prepara a fogo lento). Ao momento de abrir uma garrafa para acompanhá-lo, o equilíbrio é encontrado com um Cabernet Sauvignon do Maipo ou com os especiados Syrah dos vales de Elqui ou Limarí.

Procure mais informações sobre a gastronomia chilena no site

SABORES DE CHILE


Baixe no seu telefoneRECETAS DE CHILE com mais de 365 preparações de comida chilena

Videos

X